Header Ads

Brasil

É PROIBIDO REFLETIR?

Há uns meses atrás chamei determinado líder religioso de cachorro. Isso me rendeu alguns problemas, mas na época disse que me arrependo verdadeiramente, principalmente porque tenho dois cachorros sensacionais que me são muito fiéis. Eles não mereciam tal comparação. Então, estou errado por ofender o Hunter e a Malu.
Durante algum tempo lecionei em uma renomada instituição religiosa. Quando “ofendi” o tal pastor fui questionado (já que assunto propagou-se). Expliquei os acontecimentos, e aparentemente, tudo ficou em paz. Estava tudo bem. Isso é o que eu pensava. Esses dias recebi por telefone a notícia de que estava sendo dispensando dessa instituição, basicamente porque sou uma figura polêmica que ofendeu um importante líder cristão. Afinal de contas, ele é “um homem de Deus”.
É ele é homem de Deus sim. O fato de ter estranhamente mudado de postura e abraçado a esdrúxula teologia da prosperidade, de ter passado a oferecer um evangelho barateado (opa, barateado não! É bem caro mesmo), mentiroso, falsificado, não o torna menos homem de Deus. Ao contrário, apenas evidencia que ele está em “um plano superior”.
Claro que vender bíblias por R$ 900,00, ou criar uma modalidade de “dízimo” como uma poupança do céu para compra da casa própria, ou ter dividido a maior denominação evangélica desse país, ou usar a televisão para fazer política eclesiástica não o torna falso profeta.
Tenho certeza que ter posturas políticas desequilibradas, com flagrante interesse financeiro não o torna ímpio. Ele é sim um homem de Deus! Errados estão aqueles que lutam por uma igreja com posturas sérias, comprometidas com os princípios escriturísticos.
Errados estão os que pregam fielmente a Escritura, defendem a verdade do Evangelho e desejam ardentemente que as pessoas sejam solapadas de uma vida distante de Deus e sejam feitas novas criaturas pelo poder da Palavra.
Estou completamente equivocado quando tento promover nas mentes de futuros teólogos a capacidade de refletir, de remoer conceitos, fatos e opiniões e assim estabelecerem-se como cabeças pensantes. Afinal de contas, a “academia” deve produzir papagaios, fantoches nas mãos de líderes como o acima citado.
Sabe, Jeremias, Isaías, Ezequiel estavam completamente equivocados quando pregaram em combate aos falsos mestres, buscaram alertar o povo contra aqueles que pregavam falsas doutrinas. Eles certamente não teriam lugares em muitas instituições que se colocam como fiéis à Escritura. Mas é certo que deveriam mesmo ser excluídos, porque estavam errados. Afinal de contas, não é ético atacar homens com ministérios tão evidentemente abençoados a avassaladores.
Não posso em hipótese alguma ler Judas e entender que como cristão tenho a responsabilidade de defender o povo de Deus da influência de homens venais, corruptos, bajuladores, mentirosos, hipócritas! Tenho que “respeitar”, chamar de irmão e principalmente aplaudir os papas da heresia moderna. Afinal de contas, foi isso que Jesus fez nas diversas vezes que esteve diante dos fariseus e escribas. O capítulo 23 de Mateus mostra-me um Jesus comportadinho! Tão comportadinho, mas tão bonzinho que foi morto na cruz pelos grandes líderes da época!
Sabe, queridos! Deixem-me dizer algumas coisas simples:
Estou honrado em ter sido dispensado por esse motivo! Eu não sirvo para lecionar lá porque sou polêmico? Porque prego a verdade? Porque digo que herege é herege? Porque não sou educado o suficiente para não “ofender” homens vis, cruéis e inescrupulosos? Sério? Estou lisonjeado por ter sido assim!
A música É PROIBIDO PENSAR do João Alexandre fica na minha mente agora: “Não consigo me encaixar nesse esquema...” Não me cabe nisso! Não me querem e acima de tudo, eu não quero fazer parte de uma banalização da teologia.
Estou farto de crentes melindrosos que ficam com raivinha quando alguém diz isso ou aquilo que lhes desagrada. Vão ler a Bíblia! Olhem-na atentamente e nela verão que os homens são chamados de vermes, hipócritas, túmulos vazios, sepulcros caiados, cães, cobras... Jesus e os profetas nunca deixaram de “dar nomes aos bois”. Então parem com esses “chiliques gospeis”. Quando sentir-me movido pelo Senhor para ser o contraponto eu o serei; pregarei sem medo de dizer a verdade. Não tenho preocupação em fazer amigos! Não me interesso em tê-los se para isso tiver que negligenciar a minha tarefa. Por isso, fiquem a vontade, podem me “detonar”.
Ah! E antes que alguém se levante dizendo que quero ser “santinho”, deixo claro: sou sim radical, irado, combativo (tudo isso em demasia nalguns momentos). Sou pecador, cheio de falhas, sou “criticável” muitas vezes e não me coloco como padrão de santidade. Cristo é o padrão!
Concluo dizendo: Fiquem irados comigo! Mas dane-se a boa educação, exploda-se o bom relacionamento com pessoas que querem produzir papagaios denominacionais. Não quero e não vou manter a falsa paz. Vou sim incomodar! Vou atiçar mentes! Vou polemizar sim! Quero fazer com que as pessoas pensem, reflitam, moam e remoam conceitos! Quero ser parte integrante na produção de teólogos pensantes! Não fui chamado para agradar, mas para proclamar e se proclamar vai incomodar, estou aqui para atiçar!

Um abraço,

Caco, o ATIÇADOR!


Nenhum comentário

slider

Tecnologia do Blogger.