Header Ads

ad

Não precisamos de um novo ano, precisamos de um novo eu



"Quem teve a ideia de cortar o tempo em fatias, a que se deu o nome de ano, foi um indivíduo genial. Industrializou a esperança, fazendo-a funcionar no limite da exaustão. Doze meses dão para qualquer ser humano se cansar e entregar os pontos. Aí entra o milagre da renovação e tudo começa outra vez, com outro número e outra vontade de acreditar que daqui pra diante vai ser diferente".  Carlos Drummond de Andrade
Acreditar. Eis ai a palavra. Será que muitas vezes acreditamos demais que tudo seria diferente e não fizemos por onde a diferença acontecer? É preciso que deixemos essa ideia de apenas acreditar, por que a mudança de um ano para o outro tem que acontecer dentro de cada um de nós, não é mágica! Precisamos desconfiar do destino e acreditar em nós mesmos.
Mudar! É preciso modificar o que há errado em cada um de nós. Somos humanos sim, humanos demais pra entender que um ano vai embora e o outro que torna, só será um novo ano se nós mesmos deixarmos de renovar aquilo que não valeu a pena.
Por isso, não precisamos de um novo ano, mas sim de uma nova pessoa, de um novo eu, que saiba acreditar em si mesmo e desconfiar do destino. “Gaste mais horas realizando que sonhando, fazendo que planejando, vivendo que esperando. Porque, embora quem quase morre esteja vivo, quem quase vive, já morreu.” Luis Fernando Veríssimo
Vitória Nunes

Nenhum comentário

slider

Caco Pereira Comunicação & Consultoria. Tecnologia do Blogger.